quinta-feira, agosto 25, 2011

Transparência e a sociedade Pós-Moderna.

"Não dá pra para pensar muito, as coisas estão em movimento a partir do momento que parei de me negar e percebi que sou assim, intensa, cheia de sentimentos, pensamentos, emoções. Não quero nunca mais me privar de mim mesma. Até porque tudo que estou produzindo, vem justamente daí, desse meu encontro com a minha essência, dessa minha energia. Eu não sinto vergonha de nada que vivi. Nada.Tudo me fez ser eu, e só a menção de tentar segurar um pouco o que sinto, o que sou,  me trava, me poda, e nunca mais quero ter essa sensação de ter que me esconder ou ser quem eu não sou." Muitas pessoas dizem que sou autêntica, é isso.

Trabalho em produção.

Estou apaixonada pela vida, pelas pessoas, por tudo. Eu não quero nem saber o que pensam sobre isso. risos.

em produção



Finalizado




Um comentário:

BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

Gicelle, adorei tudo por aqui.
Deixo um bom fim de semana!
Abraços...